Para amar Mário de Andrade

 
 
 
 
 

Amar, Verbo Intrasitivo

Ótimo livro de Mário de Andrade!

 

Mário de Andrade,  um dos maiores teóricos do modernismo, lança um dos livros mais lidos até hoje: Amar, verbo intransitivo.

O Modernismo, Para quem não sabe, foi um movimento artístico-cultural, baseado nas vanguardas européias (Futurismo, Cubismo …), ganhou voz que na Semana de Arte Moderna, em 1922, que aconteceu em São Paulo, onde vários escritores e artistas tinham como objetivo: a destruição das velhas formas artísticas na literatura, música e artes plásticas e afirmar Princípios práticos e técnicos da arte moderna, como versos livres – longe de métrica-  e novas técnicas narrativas.

Mário de Andrade, multiplicou-se em mil“Ele foi um verdadeiro líder do modernismo, desde suas primeiras poesias notam-se inovações técnicas e linguagem vanguardista. Já havia percorrido praticamente todos os gêneros literários, o que justifica a frase acima citada.

Tomado tudo isso, vamos a um de seus livros mais famosos: Amar, verbo intransitivo. Curioso livro em que Mário cria um romance psicanalítico escrito totalmente sem métrica, dá uma idéia de que está ouvindo e, não, o lendo. Ele é cheio de contradições e destruições do atual linguajar da época, a primeira, e mais gritante delas, é o fato de o verbo amar não ser intransitivo e sim transitivo direto, porém, sob uma análise minha,  o autor quis dizer que amar não precisa de complemento, como verbo intransitivo, pois não  precisa ser correspondido para amar — como canta Rita Lee: “… Amor é um, sexo é dois …”. O livro traz uma paixão impossível de um adolescente burguês e uma Governanta alemã, a qual foi contratada para iniciar o garoto sexualmente. O rapaz apaixona-se loucamente – como aquelas paixões jovens de 17, 18 anos- já Governanta consegue se controlar – afinal, era o trabalho dela- mas deixa claro livro sentir-se balançada por ele. Lindo livro! Vários trechos reflexivos e filosóficos. Realmente, muito gostoso de ler. Deixo aqui alguns trechos:

“Se você ama, ou por outra se já deseja no amor, pronuncie baixinho o nome desejado. Veja como ele se moja em formas transmissoras do encosto que enlanguesce. Esse ou essa que você ama, se torna assim maior, mais poderoso. E se apodera de você. Homens, Mulheres, Fortes, Fracos… Se apodera. “

Amar, Verbo Intransitivo, de Mário de Andrade

A felicidade é tão oposta à vida que, estando nela, a gente esquece que vive. Depois quando acaba, dure pouco, dure muito, fica apenas aquela impressão do segundo. Nem isso, impressão de hiato, de defeito de sintaxe logo corrigido, vertigem em que ninguém dá tento de si. E fica mais essa ideia que retorna-se de novo a vida, que das portas do Paraíso Terrestre em diante é sofrer e impedimento só. Boa leitura!

Mário de Andrade – Amar, verbo intransitivo
 
da sua correspondente mais gata, Yádini Winter.
Anúncios

Diz aí o que você achou:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s